-A A +A
Alegre - ES

Produção de biodiesel de óleo de algodão utilizando catalisador heterogêneo sintetizado a partir da casca de ovo.

Nome: Luciene da Silva Castro
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 20/02/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
AUDREI GIMÉNEZ BARAÑANO Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
AUDREI GIMÉNEZ BARAÑANO Orientador
CHRISTIANO JORGE GOMES PINHEIRO Examinador Interno
DAMARIS GUIMARÃES Examinador Externo

Resumo: A busca por fonte alternativa aos combustíveis fósseis devido à diminuição das reservas petrolíferas, o aumento da demanda energética e a redução do impacto ambiental, surgiu o biodiesel, um biocombustível com baixa toxicidade e biodegradável. A síntese do biodiesel geralmente é realizada através do método transesterificação, que pode utilizar tanto catalisador homogêneo quanto catalisador heterogêneo para acelerar a reação. Embora a catálise homogênea seja mais utilizada pelas indústrias, essa requer a realização de várias lavagens do produto e não há recuperação dos catalisadores. Assim, a utilização de catalisadores heterogêneos, pode superar essas dificuldades, porém tem custo mais elevado. Neste trabalho buscou-se a sintetizar o catalisador CaO oriundo da casca de ovo preparado em diferentes temperaturas de calcinação para a produção de biodiesel de óleo de algodão. Os catalisadores foram preparados a partir da calcinação e caracterizados a partir do método de Hammett, da Difração de Raio – X (DRX), da Termogravimetria (TG) e da Microscopia de Varredura Eletrônica (MEV). A atividade catalítica foi avaliada através da reação de transesterificação metílica em triplicata durante 3 h, utilizando uma razão molar de metanol: óleo de 9:1, 3% catalisador (massa de catalisador/óleo) a 60 ºC. A casca de ovo é rica em CaCO3, quando submetido a tratamento térmico resulta em CaO, confirmado através da Difração de Raio - X. A elevada basicidade dos catalisadores foi comprovada através do método de Hammett. Os catalisadores apresentaram uma força básica 9,8 &#8804; H_< 12,2, enquanto a casca de ovo in natura apresentou H_&#8804; 3,5. A temperatura de calcinação exerce forte influência no tratamento térmico. A morfologia da casca de ovo foi modificada termicamente. Os catalisadores apresentaram uma boa estabilidade térmica. A reação de transesterificação dos catalisadores calcinados a 800 ºC, a 900 ºC e a 1000 °C alcançaram uma conversão ésteres de 97,83% e 97,23% e 98,08% respectivamente. Todos catalisadores são promissores para a produção de biodiesel.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Alto Universitário, s/nº - Guararema, Alegre - ES | CEP 29500-000