-A A +A
Alegre - ES

Integração com a graduação

Os docentes do PPEQ são bastante ativos nos cursos de graduação, ministrando aulas principalmente nos cursos de Engenharia Química, Química, Engenharia de Alimentos, Ciência da Computação e Geologia, entre outros. Para tanto, ministram no mínimo 8 horas semanais em disciplinas de graduação no Centro de Ciências Agrárias e Engenharias (CCAE) e no Centro de Ciências Exatas, Naturais e da Saúde (CCENS). Além disso, os docentes Simone P. Taguchi Borges e Luiz A. Borges Júnior, que foram redistribuídos para a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) em 2015, atuam no curso de graduação de Engenharia de Materiais dessa universidade.

De acordo com o Art. 51. do Regulamento Geral da Pós-graduação da Universidade (RESOLUÇÃO Nº 11/2010 - CEPE), todos os docentes do quadro da UFES que atuam em Programas de Pós-graduação devem também participar do ensino de graduação ministrando aulas em disciplinas sob a responsabilidade do Departamento onde estiver lotado. Com isso, os docentes estiveram envolvidos com cerca de 55 disciplinas em nível de graduação em 2016, além das disciplinas do PPEQ e da orientação de mestrado, iniciação científica, TCCs e monitorias. Como são ministradas disciplinas na graduação com ligação direta às disciplinas da pós-graduação, o efeito direto é que se facilita a atualização do conteúdo para a graduação, contribuindo para o aprendizado dos discentes em relação a exemplos práticos na sala de aula.

O desenvolvimento dos projetos de pesquisa também permite a participação de docentes nos cursos de graduação citados acima, com projetos de iniciação científica para os discentes, podendo haver bolsas da UFES, FAPES, CNPq, entre outras fontes, ou ser estágio de iniciação voluntário. De modo geral, os alunos de graduação vêm desenvolvendo Iniciação Cientifica (IC) e trabalho de conclusão de curso (TCC) com a maioria dos docentes do PPEQ, mesmo antes da criação do Programa. Com a abertura do mestrado, notou-se um aumento no interesse dos alunos de graduação por projetos de iniciação científica e TCC com professores que estejam vinculados à pós-graduação. No ano de 2016, houve cerca de 40 alunos de iniciação cientifica. Um efeito é que houve integração dos resultados da pesquisa com a atualização do conteúdo das disciplinas de graduação, proporcionando maior vivência dos graduandos com métodos de investigação para propor soluções e inovações nos processos produtivos.

Outra forma importante de interação é a participação direta dos docentes na organização de eventos da graduação, orientação e revisão de trabalhos, como a Feira de Cursos em que a comunidade local e principalmente estudantes do Ensino Médio são incentivados a participar para conhecer os cursos de graduação do Campus de Alegre; a Semana Acadêmica de Engenharia Química da UFES (SEQUFES), que caminha para a sexta edição e que compila os trabalhos apresentados na forma de Anais de congressos pela Editora Blucher; e a Jornada de Iniciação Científica no âmbito do Programa Institucional de Iniciação Científica (PIIC) da UFES.

Vale ainda destacar que alguns egressos dos cursos de graduação do CCAE, principalmente dos cursos de Engenharia Química e, recentemente, de Química e Engenharia Florestal, se inscrevem no processo seletivo do PPEQ e, na sua maioria, eles são aprovados e apresentam um excelente desempenho acadêmico. Alguns desses alunos matriculam-se como aluno especial na disciplina de Fundamentos da Engenharia Química (PPEQ-1001) antes do processo seletivo e, por isso, têm bom desempenho na provação de seleção, que é baseada em fundamentos de balanços de massa e de energia.

O grande fator que vem contribuindo de forma decisiva para aumentar a demanda qualificada de candidatos ao mestrado é o programa de aluno especial. A cada semestre um número maior de bons alunos de graduação do CCAE/UFES e de outras instituições de ensino ingressa no PPEQ como alunos especiais, sendo que grande parte deles são ex-alunos de IC. Isso tem contribuído fortemente para melhorar o nível dos alunos do curso, bem como tem aumentado a demanda por bolsas de mestrado. Para tanto, os concluintes dos cursos devem passar por um processo seletivo. Assim, tais formandos ingressam no programa ampliando ainda mais a integração do PPEQ com a graduação. Vale destacar também que há a possibilidade de aluno de graduação convalidar, em seu curso de graduação, algumas disciplinas cursadas no mestrado na condição de aluno especial, quando as disciplinas tiverem ementas similares porém avançadas.

Finalmente, o incentivo aos discentes do PPEQ à atividade de ensino, como professores substitutos ou voluntários, em disciplinas de graduação do curso de Engenharia Química tem fomentado a integração com a graduação. Além disso, como é recente o funcionamento do PPEQ, os docentes envolvidos nas pesquisas têm podido melhorar sua capacitação, o que obviamente se reflete na qualidade dos cursos ministrados na graduação.

Estágio de docência:

Como pode ser visto na Proposta Curricular, de acordo com o Regimento Interno do PPEQ, o estágio docência constitui uma disciplina obrigatória para alunos regulares bolsistas CAPES-DS, com 4 (quatro) horas de carga horária máxima. O estágio de docência é avaliado pelo orientador do aluno que designará a disciplina da graduação que o aluno estará vinculado e suas atribuições.

O estágio de docência foi oferecido pela primeira vez no PPEQ em 2015 e, até o momento, 10 alunos já realizaram seus estágios em disciplinas de Métodos Numéricos, Otimização, Controle de Processos e Termodinâmica.

Em 2016, 02 alunos realizaram estágio de docência nas disciplinas de Ciências dos Materiais e de Métodos Numéricos Aplicados do curso de graduação em Engenharia Química. Tem sido visto que o estágio de docência possibilita um estreitamento das atividades do PPEQ com os discentes da graduação, fortalecendo os vínculos acadêmicos e de integração com as atividades de pesquisa dos docentes do Programa.

Norma geral sobre os Estágios de Docência:

O Estágio de Docência é obrigatório para todos os alunos que estejam na condição de bolsistas da CAPES/DS, conforme previsto na Portaria MEC/CAPES nº 76/2010, e opcional para os demais alunos.
Portaria MEC/CAPES nº 76/2010, de 14 de abril de 2010:
ESTÁGIO DE DOCÊNCIA
Art. 18. O estágio de docência é parte integrante da formação do pós-graduando, objetivando a preparação para a docência, e a qualificação do ensino de graduação sendo obrigatório para todos os bolsistas do Programa de Demanda Social, obedecendo aos seguintes critérios:
I - para o programa que possuir os dois níveis, mestrado e doutorado, a obrigatoriedade ficará restrita ao doutorado;
II - para o programa que possuir apenas o nível de mestrado, a obrigatoriedade do estágio docência será transferida para o mestrado;
III - as Instituições que não oferecerem curso de graduação, deverão associar-se a outras Instituições de ensino superior para atender as exigências do estágio de docência;
IV - o estágio de docência poderá ser remunerado a critério da Instituição, vedado à utilização de recursos repassados pela CAPES;
V - a duração mínima do estágio de docência será de um semestre para o mestrado e dois semestres para o doutorado e a duração máxima para o mestrado será de dois semestres e três semestres para o doutorado;
VI - compete à Comissão de Bolsas CAPES/DS registrar e avaliar o estágio de docência para fins de crédito do pós-graduando, bem como a definição quanto à supervisão e o acompanhamento do estágio;
VII - o docente de ensino superior, que comprovar tais atividades, ficará dispensado do estágio de docência;
VIII - as atividades do estágio de docência deverão ser compatíveis com a área de pesquisa do programa de pós-graduação realizado pelo pós-graduando.
IX - havendo específica articulação entre os sistemas de ensino pactuada pelas autoridades competentes e observadas as demais condições estabelecidas neste artigo, admitir-se-á a realização do estágio docente na rede pública de ensino médio;
X - a carga horária máxima do estágio docência será de 4 horas semanais.

Observações Específicas do Programa sobre os Estágios de Docência:

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Alto Universitário, s/nº - Guararema, Alegre - ES | CEP 29500-000